segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Dos desencontros - Haicais


Nossa amizade
cessa aqui
nesse trecho da estrada


Restou uns poucos traços
riscado ao acaso
no papel amassado


Segui por outro caminho
entre coisas
que não me tocam

Por um longo caminho
ando com a solidão
meu ar natural

Necessito da solidão
para recuperar o equilíbrio
ultrajado e angustiado

Quero ser
tão somente como os outros:
insignificantes

Bater o pé
no degrau de pedra e gritar:
Dane-se!

MLailin

8 comentários:

  1. Olá,querida
    Eis a minha participação como lhe disse:
    http://espiritual-idade.blogspot.com/2011/10/haikai.html
    Bjm de paz e ótima semana

    ResponderExcluir
  2. ei orvalho do céu, o que vc tem a ver comigo? Eu publico meu haicai no meu mural e vc vem junto?

    ResponderExcluir
  3. Os desencontros são sempre frustrantes, mas neste poema ganhou vida. Parabéns! Abração.

    ResponderExcluir
  4. grata pela bela participação, Lailin.
    E, acredito também que você deve ter gostado muito,(rs),exercícios saõ ótimos.
    bjão


    Essa orvalho do céu...é um anjo isso sim :o)

    ResponderExcluir
  5. Um belo poema com uma boa construção.
    Parabens a MLailin.

    ResponderExcluir
  6. gosto e aprendo sem saber. Bjs profi

    ResponderExcluir
  7. um final sempre nos deixa a sensação de solidão não é mesmo?
    tenha uma linda tarde

    ResponderExcluir