quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Sob a luz da Musa


Não foi o Mistério:
Infalível suspiro
Diante do nada
Instante da morte.

E nem foi o Tempo:
Insolúvel problema
Antes de hoje
Depois ou começo.

Também não foi Ela:
Eterno remendo
Pra todas as carnes
Desejo do beijo.

Escrito de fato,
O que me fez vário
Nem foi o Medo
O Sonho ou o Silêncio:

Mas sim a Miopia e seus planos convexos imensos.

6 comentários:

  1. Oi Flor!!
    Texto 10. Imagem 10.
    Blog 10
    Beijos querida!

    ResponderExcluir
  2. Grande Gustavo!!!Belíssimo poema!Delicioso:o)
    beijo,meu querido.

    ResponderExcluir
  3. Se era pra escrever o que me faz sentir e, sobretudo, ver diferente, nada mais justo que homenagear a miopia, né? Rs...

    ResponderExcluir