sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Quem diria...




Olhando assim de longe ninguém diria que ela seria capaz daquilo. Tanta desordem.
Aparentemente não tinha motivo para tanto. Tantos sorrisos, tantos carinhos. Eram feitos um para o outro. E agora isso. Em cinco minutos a cidade inteira já sabia do ocorrido. Em dois segundos todos já julgavam. O que houve com ela? Não tinha do que reclamar... tinha um marido de ouro... Nossa! Deveria estar louca... Nunca desconfiei dela, sempre tão certinha... Quem diria!!! Especulações.
Mas quem estava ali quando escureceu e o fino fio escarlate maculava o tapete da sala?

5 comentários:

  1. Gostei,ká. Delicado/forte/intrigante. Uma cena do cotidiano dos casais, uma situação corriqueira: "tantos sorrisos,tantos carinhos", mas que ganhou força e presença com tua bela narrativa e criatividade.

    ResponderExcluir
  2. Na verdade Su esse texto tem quase um ano... o que eu fiz foi compactá-lo para caber em 10 linhas.... ando num bloqueio criativo... então o jeito foi recriar. Obrigada flor...bj

    ResponderExcluir
  3. O que não é nada fácil,não é? Recriar..compactar exige muito, portanto, minha cara, não anda com bloqueio,não. rsrs

    Gostaria de ler o texto na íntegra. Envia por email.
    bj florzinha.

    ResponderExcluir
  4. Aí Evandro, bom te ver por aqui.... bj

    ResponderExcluir