sexta-feira, 30 de outubro de 2009

"Reconstrução da personagem"

Aprendemos com Lispector que ser simples na escrita, dá um trabalho!!!
E o genial, J.P.Paes, nos diz em uma de suas maravilhosas aulas: “Na intuição entram as suas observações e experiências de leitor, de alguém que conhece palavras, frases, parágrafos, cenas, cenários etc. Que já leu críticas, resenhas, ensaios...”
E DÁ UM BELO EXEMPLO:
“Guimarães Rosa acentua em Carta de João Guimarães Rosa a João Condé, revelando segredos de Sagarana, na sua aparente, e só aparente, espontaneidade, cheia de técnicas e de conteúdos:”
"Bem, resumindo: ficou resolvido que o livro se passaria no interior de Minas Gerais. E compor-se-ia de 12 novelas. Aqui, caro Conde, findava a fase de premeditação. Bastava agir. Então, passei horas dias, fechado no quarto, cantando cantigas sertanejas, dialogando com vaqueiros de velha lembrança, 'revelando' paisagens da minha terra, e aboiando para um gado imenso. Quando a máquina estava pronta, parti. Lembro-me de que foi num domingo, pela manhã”.
__________________________________________________
Há divergências, controvérsias, opiniões (quanto: intuição, técnica, didática, disciplina...), mas precisaríamos de um outro Blog para discutirmos (Criação, Análise do discurso, Semiótica, Lingüística, Linguagem), além do próprio termo “opinião” (doxa), porém não é essa nossa proposta, a brincadeira aqui é outra, (rs) ,ainda que façamos uso desses e muitos outros recursos para nossa criação.

Dicas:
*O grau Zero da Escrita - Roland Barthes.
*Arquitetura da linguagem - Noam Chomsky
*Semiótica Aplicada - Lucia Santaella
__________________________________________________
Penso que é possível “explorarmos” ainda mais as “belas personagens” que criaram. Uma Valentina, com sua doçura, romantismo e esperança, do texto “ESCOLHA NO ESCURO” de Veroca; um Carlos, com seu jeito doce, compreensivo, do texto “CERTAS OPORTUNIDADES” de Marinês; os personagens não identificados por nomes, mas nem por isso menos marcantes, fortes/determinados do texto “OS PASSOS” de Kátia.
Portanto, a proposta para esse 2º trabalho está diretamente ligada ao primeiro texto, ou seja, é partindo dele que construirão outra narrativa, mantendo, todavia, a essência, os fatos da história. A mudança se dará essencialmente na reconstrução da personagem.
Aí que entra a Técnica: Trazer para sua história as vozes de outros escritores que dialoguem com a sua voz.

Chega de blá blá blá.

PROPOSTA –DATA DA POSTAGEM - 16/11/2009
1- Escolher um escritor (conto, crônica) após a leitura /releitura/...
2-Mesclar “algumas características marcantes” da personagem do conto escolhido com a personagem que criou em seu texto
sueliaduan

4 comentários:

  1. Oi Su, ainda sem computador, mas vim hoje ao serviço dar uma zapeada. hehehe, vc hein? Já começando a complicar. Bem, vou escolher o conto primeiro e depois eu vejo se entendi. Mas....... mudando as características da Valentina, certamente mudarei o desenrolar da história, não é isso? beijos meus Su, obrigada pelas dicas preciosas. Anotadas

    ResponderExcluir
  2. Oi Veroca,hum!"vai tirar de letra" entendeu sim!!!!
    O desenrolar da história "provavelmente" será outro,uma vez que Valetina terá outras caracteristicas,(outras escolhas,posturas...,mas viverá os mesmos fatos.
    A essência da história permanece.
    Obrigada,querida!
    beijos.

    ResponderExcluir
  3. kkkk é nada!!!! É uma delícia!
    bjs

    ResponderExcluir